Quarta Feira (excepcionalmente) é dia de Dry Martini !

E ai galera como estão? Espero que não tenham sentido minha falta haha, bom, devido ao feriado, estou adiantando a nossa receita de sexta, para hoje, afinal, hoje não é sexta mas o fim de semana começa pra muita gente não é ? haha

E outra, acho que ninguém vai ler isso sexta né ? Pelo menos eu não quero nem ver internet haha, afinal também sou humano, imagina eu postando em plena sexta feira santa, ainda mais receita de bebida né ? hahaha

Vocês já devem ter ouvido falar milhões de vezes sobre nosso drink de hoje o Dry Martini, ou simplesmente Martini pros íntimos, porque acho que segundo todas as pesquisas do sistema solar como IBOBE, o IBGE, o DATAFOLHA e nos registros do  A.A. ,essa é a bebida mais famosa do mundo!  E se você não gosta de Dry Martini, não leia mais o que eu escrevo hahaha (brincadeira eim xD).

A discussão sobre a receita original do Dry Martini tem a idade do próprio. Teria sido inventado em 1910, no Hotel Knickerbocker, ( não é Kickboxer tá ? ) em Nova York, pelo barman John Martini ( criativo ele quando se trata em nomear suas invenções não acham?) para atender a um pedido do magnata americano John D. Rockefeller, que desejava algo simples mas diferente. A partir daí, a mistura ganhou o mundo como um drink excitante, com sabor de viagem.

A polêmica sobre a sua receita original é tão grande que, em uma de suas passagens pelo célebre Harry’s Bar, de Veneza, o escritor americano Ernest Hemingway se saiu com a seguinte tirada: “Se algum dia você vier a se perder na selva africana, nada de desespero. Sente-se sobre uma pedra e comece a preparar um Dry Martini. Eu garanto: em menos de 5 minutos vai aparecer alguém dizendo que a dosagem de gim e vermute está errada”.

E a questão não chega a ser resolvida nem no livro – isso mesmo, o drinque de hoje já mereceu um livro – do expert americano John Doxat, Stirred, Not Shaken (algo como mexido, nunca agitado ou batido, em referência ao preparo do drink). Doxat sugere que a proporção ideal do vermute, para uma dose de gim, é apenas a da sombra da garrafa sobre o copo – ou seja, quase nada de vermute.

Outro apaixonado pelo drink, o cineasta espanhol Luis Buñuel, registrou em seu livro de memórias, Meu Último Suspiro, sua receita favorita, que exigia poucas gotas de vermute Noilly Pratt (humilde ele) sobre pedras de gelo, adicionando-se em seguida uma boa dose de london gim (continua humilde).

James Bond, o 007, degustava nos filmes uma variante da bebida, com vodka e vermute. De todo modo, algumas regras são universalmente reconhecidas. “O vermute tem de ser bem seco”, explica o expert Derivan Ferreira de Souza, autor do livro Drinques de Mestre (Editora Ática). “E nunca se deve pôr a casca do limão dentro da taça.” Discussões e fórmulas à parte, a preparação do coquetel, mesmo simples, é um verdadeiro ritual.

Há quem diga que o Dry Martini é uma variação do Martini Rosso que é de 1863, italiano de Turin, Criado por um Tal de Alessandro Martini. Mas essa história é mais turva e menos oficial.

Histórias a parte vamos a receita, vou por uma aqui que aprendi com a minha professora de técnicas de bar, e com certeza vão me criticar ou reclamar das dosagens, mas enfim, vou dar minha cara a tapa e vamos ver no que dá haha !!

Ingredientes:

5-6 cubos de gelo

3 doses de Gim (London é luxo tá ? mas se quiserem usar também me chamem)

½ dose de Vermute Dry (Martini no mínimo, os outros são de dar tristeza)

1 Azeitona para decorar

Preparo:

Coloque uma taça Martini no congelador;

Coloque os cubos de gelo em um Mixing Glass ou em um copo grande e despeje o Vermute e o Gim por cima do gelo;

Mexa (nunca, absolutamente nunca bata !) vigorosamente de modo uniforme;

Adicione a mistura na taça, coloque a azeitona e sirva.

Dicas:

Se você decorar com uma cebolinha em vez da azeitona, o drink passa a se chamar Gibson.

E se você quiser dar uma de Bond, James Bond, substitua o Gim pela Vodka.

Bom, acho que é isso galera, espero que tenham gostado, acho que ficou um pouco longo o Post por se tratar de uma simples receita de drink, acho que me empolguei afinal Dry Martini é Dry Martini, deixem seus comentários com criticas sobre a minha versão da receita, sobre meus textos, sobre mim não tá ? haha,elogios são muito bem vindos também, não que esteja induzindo vocês a elogiarem haha, bom feriado para todos e até a próxima ;D

Luis Paulo Carminatti.

Anúncios

18 respostas para “Quarta Feira (excepcionalmente) é dia de Dry Martini !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: