Com que Merengue eu vou ???

E ai galera como estão? Espero que bem né, porque pelo tempo que eu fiquei sem escrever dava pra todo mundo ter casado, tido filhos e talvez até netos haha.

Hoje vamos falar sobre Merengue !

Mas porque merengue ? É uma coisa simples não é ? Não, não é!!

Existem vários tipos, vários usos e várias “manhas” para o merengue  e hoje vamos tentar ajudar as pessoas a saber o qual usar para decorar uma torta ou um bolo, o qual usar para fazer suspiro ou para simplesmente comer com um morango ou qualquer outra fruta.

O que é o Merengue ?

Merengue nada mais é do que a junção da clara com o açúcar. Ele é muito usado na confeitaria, não é à toa que, desde o século XVI, usamos esta invenção que pode ser incrementada em tortas, soufflés, mousses e outras receitas.

A textura final vai depender da proporção de açúcar empregado. Quanto menos açúcar mais leve e mole ficará o merengue, quanto mais açúcar, mais firme ele ficará.

O Merengue mais leve é utilizado em soufflés, cremes e mousses e o mais firme fica ótimo quando assado, com uma textura crocante por fora. Os merengues podem ser gratinados ou dourados (forno, maçarico ou salamandra).

Geralmente a quantidade de açúcar utilizado é o dobro da quantidade de claras no intuito de obter um Merengue leve e aerado além de ser fundamental para estabilizar o merengue, pois sua adição retarda a formação de bolhas de ar. O açúcar deve ser adicionado aos poucos depois que as claras já tiverem aumentado em 4 vezes o seu volume.

Para auxiliar na estabilidade do Merengue pode-se também adicionar um ácido que ajuda a alterar o pH da albumina (proteína que dá à clara a capacidade de espumar). O cremor de tártaro, ácido tartárico ou ácido cítrico (limão e laranja) devem ser adicionados em proporções adequadas para evitar o sabor residual no merengue. Podemos ainda adicionar uma pitada de sal para ajudar a intensificar o sabor.

E você achou que era só bater as claras com açúcar né? Doce engano haha

Cuidados para que seu Merengue fique com cara de Merengue:

– A clara deve estar livre de resíduos de gema (gordura);

– Utensílios limpos e secos;

– Usar ovos em temperatura ambiente;

– O ponto de aeração não deve passar de brilhante e úmido ou as claras começam a se separar;

– Para secar ou assar um merengue, o forno deve estar em temperatura bem baixa (abaixo de 99ºC), pois o calor deve apenas evaporar a umidade das claras e não queimar o Merengue;

– Quanto mais açúcar maior a durabilidade do Merengue. Mas é importante produzi-lo momentos antes de ser empregado, com exceção do merengue italiano;

– Merengues assados devem ser armazenados somente depois de frios em recipientes bem fechados longe de umidade;

– Para dar cor ou sabor ao merengue use essências, corantes alimentícios acrescentados momentos antes de terminar de bater o Merengue.

Agora que você decorou essa cartilha de como se fazer um bom merengue é só bater as claras e ser feliz … Não ! Existem três tipos de Merengue e claro, três tipos de preparo, legal né?

Merengue Francês

É o Merengue cru, basta bater as claras em neve com metade do açúcar (o que vai depender de quantas claras você vai utilizar) e, quando o volume quadruplicar, acrescentar a outra parte aos poucos. A quantidade de açúcar é sempre o dobro da quantidade  da clara (50g de clara para 100g de açúcar). Este Merengue é considerado o mais simples dos três. Por isso, deve ser consumido o quanto antes, já que não é estável.

É usado, principalmente, para fazer suspiros, macarons e receitas que devem ir ao forno, pois as claras são batidas cruas e precisam ser assadas.

Merengue Italiano

Merengue “cozido”, como assim cozido? Ele é feito a partir de uma calda de açúcar que deve estar entre 115 e 121 graus, e sim, você vai precisar de um termômetro!

A calda serve para pasteurizar e estabilizar o merengue, as claras são batidas na batedeira e esta calda é derramada aos poucos sobre elas, depois disso o merengue é batido até esfriar completamente.

Esse Merengue é o único que pode ser armazenado por algumas horas pois é mais estável e seguro, tem uma consistência mais firme devido à cocção do açúcar. Quando assado tende a ficar muito duro. O melhor dos três para ser aromatizado. Use para decorar, como cobertura caramelada, para dar leveza a mousses e suflês ou fazer verrines.

Merengue Suíço

É o Merengue feito em banho-maria, em uma vasilha sobre uma recipiente com água fervente, bata as claras com o açúcar em uma temperatura de aproximadamente 60 graus até que você perceba que o açúcar foi dissolvido. Gire a vasilha até que fique um creme homogêneo, você pode bater à mão ou em uma batedeira, até que o Merengue fique frio e triplique o seu volume.

Geralmente é usado em decorações de bolos e tortas.

Bom, é isso, Merengue não é tãoo simples assim como todo mundo pensa, mas também passa longe de ser algo difícil de ser feito, espero que essas dicas tenham ajudado a você que já tentou fazer um achando que era outro, ou se confundia com os usos dos Merengues !!

Até a próxima !! E juro que vou tentar não abandonar mais o Blog e pesquisar várias coisas bem legais para postar aqui, além de uma nova coluna que estamos preparando com alguns colaboradores, um abraço a todos e muito obrigado por lerem o Gastronomia Contemporânea.

Luis Paulo Carminatti

Anúncios

11 respostas para “Com que Merengue eu vou ???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: